top of page

Semevinea realiza Dia de Campo em Muitos Capões no RS

Atualizado: 14 de nov. de 2023


A Semevinea reuniu na última semana, na sede da empresa Sementes com Vigor, em Muitos Capões (RS), um grupo de cerca de 40 multiplicadores para apresentar as novidades das pesquisas da empresa através do manejo com suas sementes de alta performance. Foram mostrados os resultados (preliminares) do diagnóstico fitossanitário – que está em andamento – com as sementes de Trigo Vencitore (inovação em produtividade), Trigo Trópico (adaptável a qualquer clima), Trigo Dominare (combina com a soja) e Trigo Chiaro (melhor branqueador do mercado). “Nosso objetivo é entregar maior segurança e confiabilidade para os produtores”, diz Márcio Só e Silva, sócio-diretor da SEMEVINEA Genética Avançada de Sementes, ao comemorar os resultados apresentados durante o Dia de Campo realizado no último dia 20 de outubro.


De acordo com a bióloga Maíra Gonçalves, CEO da Plant Colab, o grande diferencial da avaliação é que não está sendo realizada de forma empírica, apenas olhando para as amostras e dando uma nota. “Semanalmente viemos até o campo, coletamos material e levamos ao laboratório. Os materiais são trilhados no laboratório, utilizando equipamentos específicos”, explica Maíra, aos ressaltar que o grande diferencial de uma avaliação deste nível está na qualidade da informação. “Com esses dados é possível ter a definição real dos índices de resistência e suscetibilidade das cultivares, o que possibilita a SEMEVINEA dar um posicionamento mais completo para o produtor. Quem adquirir as sementes terá mais segurança na escolha de cada material e genética”, complementa a especialista. Ou seja, segundo a bióloga, as sementes da SEMEVÍNEA possuem índices muitos baixos de risco.


Já o professor da UDESC (Universidade do Estado de Santa Catarina) e fitopatologista, Ricardo Trezzi Casa, destaca que em todas as avaliações realizadas o que chamou a atenção nas sementes germinadas da SEMEVINEA foi a sanidade foliar. “Comparando todos os materiais – as quatro cultivares e as três linhagens – em só um material há suscetibilidade do oídio. Os demais foram muito bons, ao ponto de em alguns deles não se detecta ferrugem da folha”, explicou. Ricardo lembra que as análises ainda estão sendo realizadas com quatro cultivares, cada uma delas em três lotes com diferentes manejos. O fitopatologista ressaltou, ainda, o desempenho em relação à incidência de manchas nas folhas. “Nos surpreendeu o grau de resistência, ou seja, os materiais são suscetíveis, mas têm um grau de resistência de moderado para resistente. Mesmo em um ano com chuva, a severidade das folhas está num patamar bom sem a aplicação de fungicida”, avalia Ricardo, destacando que, com os dados já obtidos, é seguro apontar que esses materiais trazem maior segurança e menor riscos aos produtores.


Como parte da programação, o economista Élcio Amarildo Bento falou sobre tendências do mercado e as variáveis à precificação dos produtos. Além disso, trouxe uma análise do momento atual no Brasil e no Mundo. “A cada Dia de Campo trazemos mais dados com profundidade, com análises técnicas reais, para possibilitar escolhas assertivas aos produtores. Todos ganham!”, conclui o Gerente Comercial da SEMEVINEA, Pedro Basso


Fonte: Semevinea

Comentarios


bottom of page